sábado, 17 de setembro de 2016

A Ressurreição dos Mortos e o Grande Julgamento.




“Nesse Dia, os homens desmairão de terror”. Jesus, em Lucas 21:15.


 “Então se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e glória.  Ora, quando começarem a acontecer estas coisas, exultai e erguei a vossa cabeça, pois a vossa redenção se aproxima”. Jesus Cristo, em Lucas, 21.27.

“Porque guardaste a Palavra de minha perseverança, também eu te guardarei no Dia da Provação que há de vir sobre o mundo inteiro...”. Apocalipse, 3.10.

Eu, Waldecy Antonio Simões, internauta ativo na propagação da Palavra de Deus, pertenço a uma das 398 congregações pelo mundo que santificam o sábado como o Dia do Senhor, portanto somos os remanescentes que não aceitaram a subserviência ao papado romano de tantos erros. Siga o Link:

http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com/t12521-todas-as-igrejas-que-guardam-o-sabado. 

“Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo”. Romanos 9:27

A gravíssima advertência de Jesus aos descrentes:

“E tu, Cafarnaum, porventura serás elevada até o céu? até o Hades descerás; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje.  Contudo, eu vos digo que no dia do juízo haverá menos rigor para a terra de Sodoma do que para ti”.  Jesus, em Mateus, 11.23.

A GRANDIOSA PROMESSA DE JESUS, TAMBÉM A MIM E A VOCÊ:

“Não se perturbe o vosso coração. Credes em Deus, credes, também, em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu não lhes teria dito. Pois vou preparar-vos um lugar. E quando eu for e vos preparar um lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que onde estou, estejais vós, também”.   Jesus, no Evangelho de João, 14. 1 a 3.

Antes de entrar no Mérito RESSURREIÇÃO, vamos a um preâmbulo sobre o Reino de Deus que, por enquanto, ainda não lá há uma só alma provinda da Terra.

http://naohaumasoalmanoreinodedeus.blogspot.com.br/

O clero católico ensina que Maria, a Nossa Senhora dos católicos está no Céu intercedendo por eles.

Uma absurda colocação, falta de conhecimento da Palavra de Deus, pois o próprio Jesus Cristo revelou que no Céu não haverá identidades humanas, pois todos estarão transformados em anjos de Deus e  não haverá lembranças das coisas da terra.  Mesmo que Maria pudesse estar no Céu, não se lembraria de nada da Terra.  Ao não reconhecer essa Verdade Bíblica o clero faz de Jesus um reles mentiroso.



“Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.  Porque na ressurreição nem casam nem são dados em casamento; mas serão como os anjos de Deus no céu”.  Mateus 22:29 a 30

“Pois eu que crio Novos Céus e Nova Terra e não haverá lembranças das coisas passadas; jamais haverá lembranças delas. Isaías, 65.17.

O Apocalipse e Jesus em João 14:1 nos revela que nem Maria não está no Céu e nem mesmo santo algum. Ora, se Maria, a santa em vida, a mãe de Jesus, se estivesse no Reino de Deus, jamais poderia estar a interceder pelos católicos, pois não haverá lembrança alguma das coisas da Terra.

O Apocalipse, capítulo 4, nos mostra o Senhor Deus levando o espírito de João a vislumbrar o Céu. Foi-lhe mostrado o Trono de Deus, os 24 anciãos e quatro animais. Mas, é claro, não foi citada uma só alma da Terra, nem mesmo a de Maria, nem mesmo a de João Batista anunciado por Jesus como o ser mais importante do mundo (Mateus 11:11).

“E logo fui arrebatado em espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e um assentado sobre o trono”.“Depois destas coisas, olhei, e eis não somente uma porta aberta no céu, como também a primeira voz que ouvi, como de trombeta ao falar comigo, dizendo: Imediatamente, eu me achei em espírito, e eis armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado...”.  Apocalipse, 4.1

O clero católico ensina que Maria é a "mãe de Deus" e que é santíssima (duas tolices).  Ora, segundo as Escrituras ambas as colocações estão absolutamente impossíveis.

 Primeiramente, Deus jamais poderia ter nascido do ventre de uma mulher, sua cria.

Segundo, Santíssimo é só Deus. O próprio Missal Católico reza isso. Outra prova bíblica que desmente o clero é que no Apocalipse, capítulo 5, quando chegou o Solene Momento da abertura dos Selos, João, que a tudo assistia em espírito, emocionado chorou parque 
Ninguém no universo inteiro nem no Céu era digno de abrir o Livro dos Selos. Somente Jesus, na sua alta santidade conseguiu abrir. Ora, cadê Maria? Segundo o clero a Maria “santíssima” estando no Céu teria toda a condição de abrir o Livro. Coisas das invenções da doutrina católica, lotada de misticismo, sem fundamentos bíblicos.




“E vi um anjo forte, bradando com grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus selos? E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de o ler, nem de olhar para ele. E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos”.   Apocalipse 5:2-5

Terceiro que, segundo Isaías acima e Jesus em Mateus 22:30 (abaixo colocado) Maria jamais poderia ser identificada de estivesse no Reino de Deus:

“Portanto, na ressurreição, de qual dos sete será a mulher, visto que todos a possuíram?  Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus. Porque na ressurreição nem casam nem são dados em casamento; mas serão como os anjos de Deus no céu”.   Mateus 22:28-30

Então, se Maria pudesse estar no Céu, como se lembraria das coisas da Terra se Está Escrito que isso é absolutamente impossível?

O evangelista João, ao ver abrir-se os portais do Céu, viu apenas o Senhor sentado ao trono, vinte e quatro anciãos e quatro seres viventes, mas não viu Maria, a Nossa Senhora dos católicos e nem a multidão de santos católicos “santificados” pelo homem que, segundo a doutrina católica estão no Céu intercedendo por eles.

Mas a prova mais redundante de que o Reino de Deus, o Céu de Deus só será habitado por espíritos da Terra em forma de anjos se dará somente no Grande Dia da Ressurreição Final, na aguardada Volta de Jesus à Terra:

Antes da revelação Jesus se identifica com toda a autoridade, pois veio à Terra como o Verbo de Deus, que falava diretamente por Deus Pai:

“Não se perturbe o vosso coração. Credes em Deus, credes, também, em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu não lhes teria dito. Pois vou preparar-vos um lugar. E quando eu for e vos preparar um lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que onde estou, estejais vós, também”.   Jesus, no Evangelho de João, 14. 1 a 3.

Acabaram-se os contos de fadas católicos! O Próprio Jesus esclarece que por enquanto não há uma só alma humana no Céu de Deus, pois os Portais do Reino de Deus só serão abertos no Grande Dia de Jesus, na Ressurreição e Julgamento Final. Ponto Final!

Portanto, segundo essas revelações de Jesus, nem mesmo os espíritos dos apóstolos de Jesus, nem de sua mãe estão no Céu, pois se é absolutamente certo que se Jesus vai voltar para buscá-los, é certo que ainda não estão no Céu.   Detalhes mais que suficientes em meu blog:


Ora, quando Jesus vai voltar? Mas isso todos os cristãos sabem e creem: Num dia incerto, pois  em 1 Tessalonicenses 5: 1, Está Escrito que quando todos se acharem em segurança, Cristo voltará de surpresa para fazer valer a Justiça de Deus que nunca tivemos na Terra, quando os que dormem ressuscitarão e os santos vivos serão transformados e retirados da Terra antes das tremendas tribulações anunciadas no Apocalipse. Então, os apóstolos, todos os chamados santos enquanto vivos, que morreram em Cristo, serão ressuscitados, ou seja, serão acordados no Grande Dia de Jesus para receberem a glória no Reino de Deus repetidamente prometida pelo Senhor Jesus!

Por três vezes no Evangelho Jesus declara que só ele subiu ao Céu:

“Ora, ninguém subiu ao céu, senão aquele que de lá desceu, a saber, o Filho do Homem” Revelação do próprio Jesus, em João, 3.13.

Nem Davi subiu aos Céus porque também está dormindo, como todos os justos, aguardando o Grande Dia de Jesus:

“Porque Davi não subiu aos céus, mas ele próprio declara: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita,  até que eu ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés”.  Atos dos Apóstolos, 2.34.

O anjo do Senhor disse o mesmo ao amado profeta Daniel.  As Escrituras revelam claramente: O anjo de Deus avisa a Daniel que ele vai dormir, e ao FIM DOS DIAS, no Grande Dia da Volta de Jesus, será acordado para receber as glórias eternas de Deus!

“Tu, porém, segue o teu caminho até ao fim; pois descansarás e, ao fim dos dias, te levantarás para receber a tua herança”. Daniel 12.13.  E assim se dará com a santa em vida, Maria, a mãe de Jesus, como os apóstolos e com nós outros.

Nem o ladrão crucificado ao lado de Jesus subiu ao Reino de Deus juntamente com Jesus, pois o mesmo Jesus,  três dias depois logo após ressuscitar, afirmou à Maria Madalena que ainda não havia subido ao Céu:


“Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai. Mas vai ter com seus irmãos e diga-lhes: Subo para o meu Pai e vosso Pai; meu Deus e vosso Deus”.

  Jesus, em João, 20.17. Mais detalhes em meu blog:

Mas o clero católico não aceita as verdades bíblicas inspiradas pelo Espírito Santo de Deus e ensina uma versão absolutamente fantasiosa. Vejamos as tolices que dizem ser bíblicas, principalmente as publicadas no site:   www.veritatis.com.br, que propaga uma doutrina bem diferente do Evangelho, pois a doutrina católica não passa disso.


 Eis a débil sabedoria da turma do veritatis e eu os desafio a exibir, nas Escrituras, tamanha tolice a respeito do julgamento particular de cada um no momento de sua morte:

“No instante da morte, a alma se separa do corpo -a alma não morre, é imortal e comparece imediatamente diante de Deus para ser julgada. Segundo a sentença do juízo, a alma vai ao céu, para gozar eternamente de Deus vai ao Purgatório, se necessita purificar-se, -ou ao inferno, no caso de que o ser humano morra em pecado mortal e sem a graça de Deus. O Senhor é misericordioso, mas também justo; e por isso dá o premio ou castiga conforme as obras que o ser humano tenha realizado em sua vida na terra. Depois da morte já não se pode mais merecer, nem retificar o destino final. O juízo, que acontece no mesmo momento da morte, é o juízo particular. O juiz será Jesus Cristo.Os mortos ressuscitarão no final dos tempos. Como dissemos, o cristão crê firmemente que, assim como Cristo ressuscitou, também nós ressuscitaremos no fim do mundo: nosso corpo, transformado, ressuscitará para unir-se com a alma e nunca mais morrer. Ressuscitarão todos os seres humanos, mas não terão todos o mesmo destino: os bons ressuscitarão para a glória eterna e os maus para a eterna condenação”. Autores do site Veritatis.

Grande tolice do catolicismo, seu Purgatório e almas penadas...

Quanto ao Julgamento Final, vamos ver o que o próprio Filho de Deus revelou a respeito.  No verso a seguir, Jesus também legitima a Salvação pelas boas obras por amor ao semelhante e a condenação pela falta delas (e têm pobres   pastorzinhos evangélicos que alegam que a salvação se dará somente pela fé e pela graça de Jesus):

“E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória, e todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas, e porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita:   “Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me...”.  Jesus, em Mateus 25:31-35.

Os hereges autores do Veritatis, explicam que no mesmo momento o homem ou a mulher recebem o prêmio do Céu ou o castigo do Inferno ou mesmo passam pelo tal Purgatório, mas ao mesmo tempo afirmam que esses mortos serão julgados na Ressurreição dos Mortos. Ora, serão retirados do Céu ou do Inferno para serem julgados? Mas que grossa confusão! Nada bíblico, só gigantescas tolices, contos de fadas!

Por isso tudo, o julgamento particular no momento da morte não existe! São invenções católicas, como tantas outras fantasias contidas em sua doutrina.

“Se, como homem, lutei em Éfeso com feras, que me aproveita isso? Se os mortos não ressuscitam, comamos e bebamos, que amanhã morreremos”. Paulo, a Palavra, em 1 Coríntios, 15.32.

Para o cristão que se fundamenta estritamente na PALAVRA DO SENHOR, a morte para o cristão significa apenas a continuação da vida. Não a morte segundo Allan Kardec da ocupação indiscriminada de corpos pelo mesmo espírito, pois o cristão vê a morte além do túmulo: vê a morte como um sono do qual só acordará no dia da Grande Volta de Jesus, no dia Glória de Jesus e de sua própria glória, pois nesse dia se cumprirá a Grande Promessa de Jesus citada acima em João 14:1 a 3.

Jesus já havia revelado, em Lucas, que aos justos e santos que a redenção só acontecerá no Grande Dia de Jesus:

“Então, se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória. Ora, ao começarem estas coisas a suceder, exultai e erguei as vossas cabeças, porque a vossa redenção se aproxima”.  Jesus, em Lucas, 21.27.

Os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo”. João, 5.29. Ora, os bons não estão no Céu, segundo os católicos?  Como então, ressuscitarão?

Observe abaixo as Palavras de Jesus. Ele afirma que até Sodoma, ao tempo de Abraão, em Gênesis, também AINDA vai ser julgada. Ora, quando? É certo que será no Dia da Majestosa Volta de  Jesus, quando TODOS, desde Adão e Eva acordarão do sono, uns para a glória, outros seja lá o que Deus quiser...

Abaixo Jesus revela criticando aqueles que tiveram a Grande Bênção de ver os maravilhosos e incríveis milagres e prodígios de Jesus, e ainda assim não creram nele. Por isso Jesus os rebaixa aos piores dos piores de Sodoma que foi destruída por caus dos pecados de seus habitantes.

“E tu, Cafarnaum, porventura serás elevada até o céu? até o Hades descerás; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje.  Contudo, eu vos digo que no dia do juízo haverá menos rigor para a terra de Sodoma do que para ti”.  Jesus, em Mateus, 11.23.

“Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé, diante do trono. Então se abriram livros, e ainda ou livro; o Livro da Vida foi aberto, e os mortos foram julgados, segundo suas obras, conforme o que se acha nos livros”. Apocalipse, 20.12.  Que mortos foram julgados? Ora, o Evangelho responde: Todos os que morreram e estavam dormindo, aguardando esse dia grandioso do Julgamento dos vivos e dos mortos!

“Então, ouvi uma voz do céu, dizendo: Escreve: Bem-aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem das suas fadigas, pois as suas obras os acompanham”.  Apocalipse, 14.13.

Novamente o Evangelho:

“Porque importa que todos nós compareçamos ao Tribunal de Cristo, para que cada um receba de acordo com o bem ou o mal que tiver feito com o corpo”.  II Coríntios, 5.22.

O último verso, do último capítulo do último Livro de Daniel, bem explica que todos estarão dormindo até o dia da Ressurreição, que se dará no Dia da Volta de Jesus, como lhe assegura um anjo:

“Tu, porém, segue o teu caminho até ao fim; pois descansarás e, ao fim dos dias, te levantarás para receber a tua herança”. Daniel 12.13. 

O Senhor revela que também Daniel está dormindo, aguardando a Ressurreição dos Mortos, como absolutamente todas as pessoas, incluindo Adão e Eva, Enoque, Elias, que morreram e que morrerão antes da Volta de Jesus!

Ora, quando se dará o Tribunal de Cristo? É fácil para o homem sábio responder que será no Dia da Ira para os ímpios, no dia da Volta de Jesus.                    

Quando o Espírito Santo revela: “Todos nós”, são absolutamente todos ao que morreram, menos Jesus, é claro!

Por várias vezes, o apóstolo Paulo que falava e escrevia sob a direta orientação do Espírito Santo de Deus, para que sua Palavra nos chegasse perfeita, referiu-se, claramente ao Dia da Ressurreição, onde TODOS serão julgados, e só isso anula a fantasia católica do tal julgamento particular na hora da morte de cada um:

“Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne”.  Paulo, em Filipenses, 1.23.

O clero católico usa esse verso acima para tentar “justificar” o julgamento particular na hora da morte, mas em 2 Timóteo Paulo revela diferente:

“Já agora a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a sua vinda”. II Timóteo 4.8.   Naquele dia, é o Grande Dia da Volta de Jesus.

Paulo reconhece que também ele ressuscitará dos mortos no Grande Dia de Jesus:

“...para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos”.  Paulo, em Filipenses, 3.11.

Estevão, o discípulo de Jesus, foi morto pela lei do apedrejamento, tradição judaica, mesmo sendo inocente, mas a Palavra do Senhor, pela LINGUAGEM DE DEUS, nos mostra que Estêvão adormeceu. Bem, sabemos que quem adormece não percebe o tempo passar. Tanto faz acordar no dia seguinte como acordar numa semana ou milhares de anos depois (como no caso de Adão e Eva) que não é possível ao que dorme contar o tempo, é claro. Assim se dá com o sono da morte: Mesmo para quem morreu há séculos, quando acordar, na Ressurreição dos Mortos, vai parecer que dormiu apenas um tempo irrisório. Por exemplo: Estevão, o discípulo de Jesus, o segundo mártir cristão, adormeceu faz 20 séculos, e mesmo se Jesus se demorar mais alguns séculos para voltar, digamos, para Estevão, todos esses séculos terão se passado como num piscar de olhos.

“E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto (Estevão), adormeceu. Ato, 8.2.

O clero católico sempre alegou que Maria, os apóstolos, todas as mulheres e todos os homens justos e santos subiram e subirão imediatamente ao Céu após a morte. Isso é preceito fora das Escrituras, pois se haverá a Ressurreição dos Mortos no Grande Julgamento, frase colocada no Credo católico, quem serão esses mortos?  

Então, sobre isso acompanhem o meu raciocínio lógico:  Se Lázaro, sendo um santo em vida, amigo de Jesus, teria subido ao Céu da felicidade eterna logo após a morte, e ali estava na glória do Céu por quatro dias, sendo assim, que injustiça teria praticado Jesus se o tivesse retirado da felicidade eterna do Reino de Deus para viver novamente as dificuldades da Terra, pelas quais depois seria até perseguido de morte (ver João, 12.10), ou mesmo tivesse de morrer novamente, mais tarde? Não tem lógica alguma, segundo as Escrituras, o raciocínio católico do julgamento particular de cada falecido.

“Não vos maravilheis disto, porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo”.  Jesus, em João, 5.28.

Por esse versículo acima, o apóstolo de Deus, Paulo, que falava pelo Espírito Santo de Deus, afirma que TODOS os mortos acordarão para a Ressurreição, tantos os JUSTOS quanto INJUSTOS. Ora, se todos os justos estão dormindo, não há um só justo no Céu e não há um só injusto no Inferno ou Lago de Fogo.   Acaso Maria, a santa mãe de Jesus não foi uma pessoa justa?  Acaso Estevão, Simão Pedro, João Batista, o próprio Paulo e muitos mais não foram pessoas justas? Não vou falar dos injustos, pois não posso julgar, mas quanto aos justos, é certo que TODOS estarão presentes na Ressurreição Final, quando, então, por merecimentos, ingressarão na eternidade da felicidade eterna. Uns com maiores glórias, outros com glórias menores, mas todos viverão a felicidade sem par!

Quanto aos graus de glória no Céu, essa verdade foi legitimada pelo próprio Jesus, que colocou a João Batista no Céu como mais glorioso que Maria, sua mãe:

“Na verdade vos digo: entre os nascidos das mulheres não veio ao mundo outro maior que João Batista; mas o menor no reino dos céus é maior do que ele”. Revelações do próprio Jesus, em Mateus, 11.11.

Abaixo, Paulo generaliza a ressurreição gloriosa a todos os crentes, portanto, não há cristão algum no Céu, pois não haveria como julgar mortos que já alcançaram a glória!

“...porque, se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente, o seremos também na semelhança da sua ressurreição”.  Romanos, 6.5.

 “Assim falou Jesus; e depois disse-lhes: Lázaro, o nosso amigo dormemas vou despertá-lo do sono... Disseram-lhe pois os Seus discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo. Mas Jesus dizia isto da sua morte; eles, porém, cuidavam que falava do repouso do sono. Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto.”   João, 11.11 a 14.

Percebem? Jesus associou a morte ao sono, tal como está explícito por toda a Bíblia: A MORTE É UM SONO que só vai cessar no dia do Retorno de Jesus à Terra. 

Meditando-se sobre o versículo acima, entendemos que Lázaro não estava no Céu quando Jesus o ressuscitou: Lázaro estava DORMINDO, aguardando o dia da volta de Jesus, que para Lázaro e para todos os justos será o dia da glória!  O Senhor Deus retirou Lázaro do sono, assim como retirou Moisés e Elias para participarem da glorificação de Jesus na Transfiguração.  Mais detalhes em meu blog:

http://moiseseeliasnatrasfiguracaodomonte.blogspot.com.br/   Se não abrir, copie o http e cole no navegador

“Porque guardaste a Palavra de minha perseverança, também eu te guardarei no Dia da Provação que há de vir sobre o mundo inteiro...”. Apocalipse, 3.10.       

O credo católico reza:

“...Creio na ressurreição da carne...  Está sentado à direita do Pai donde há de vir a julgar os vivos e os mortos...”.  Sim, isso representa a Verdade, mas quem serão esses vivos e quais serão esses mortos que serão julgados no Dia da Volta de Jesus?  O clero católico se conflita com a Palavra Escrita que revela que no Reino de Deus não há uma viva alma da Terra Veremos, a seguir.

Todas as ações do homem na Terra são conhecidas por Deus e por elas será salvo ou condenado no Grande Dia da Volta de Jesus.

Veremos, a seguir, que a Palavra Escrita de Deus afirma que TODOS os homens (e mulheres) serão julgados no monumental dia da Volta de Jesus. Quando Deus diz TODOS, são realmente TODOS os que nasceram da união entre homens e mulheres e ponto final.

“Não vos maravilheis disto, porque vem a hora em que todos os que se acham nos túmulos ouvirão a sua voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida; e os que tiverem praticado o mal, para a ressurreição do juízo”.  Jesus, em João, 5.28.

O Espírito Santo, quando fez escrever as Escrituras, cita a palavra: homens, e nesse contexto podemos entender que engloba toda a humanidade. Afinal, o homem foi criado primeiro, e depois veio a mulher. Além disso,  gênero sexual é questão provisória, pois o próprio Filho de Deus, que falava pelo Espírito Santo de Deus, revelou, que essa questão de gênero é de fato provisória, pois depois do Julgamento Final não haverá homens e mulheres.  Portanto, todos nós somos e seremos iguais perante Deus:

“Porque, na Ressurreição, ninguém se casará nem se dará em casamento, serão, porém, como anjos do Céu”.  Mateus, 22.30, revelando que no Céu não haverá homens nem mulheres, mas espíritos n Reino da  Glória de Deus.

Vamos agora aos detalhes do Grande Evento Ressurreição dos Mortos, segundo Paulo:

 “Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança.  Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor”. Paulo, em I Tessalonicenses, 4.13.

Detalhes de Paulo a respeito dos que estarão vivos no Grande Dia de Cristo:

“Eis que vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, um momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.  Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade.  E, quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória”. 1 Coríntios 15.51.

Quem são os mortos em Cristo, os que o Senhor os ressuscitará primeiro? Ora, os mortos em Cristo serão TODOS aqueles que mereceram o Céu por terem vivido segundo o Evangelho. O próprio Apóstolo Paulo afirma que também ele será julgado no Dia da Justiça. Ora, como Paulo poderá será julgado se já estiver no Céu? Vejamos, a seguir, as respostas a respeito.

Repetindo, pela importância:

 “Não se perturbe o vosso coração. Credes em Deus, credes, também, em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu não lhes teria dito. Pois vou preparar-vos um lugar. E quando eu for e vos preparar um lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que onde estou, estejais vós, também”.  Jesus, no Evangelho de João, 14. 1.a 3.

Poucas horas antes de seu martírio, Jesus afirma aos seus discípulos que vai subir ao céu, vai preparar um lugar para os seus amigos, que somos nós também, pois tudo o que disse aos apóstolos vale para todos os cristãos, também para a Humanidade. Não fosse assim, o Evangelho teria de ser lido como apenas um livro histórico. 

No preceito acima, atente bem que Jesus, também Deus, é bastante claro e específico:  Vai subir ao Céu, como já subiu, e num dia incerto VOLTARÁ, e será nesse dia que buscará, para o Reino de Deus, os seus eleitos. Só isso inviabiliza a teoria que existem santos e nossas senhoras no Céu, intercedendo pelos homens veneradores de imagens.

Da mesma forma, o Espírito Santo de Deus revela as catástrofes que ocorrerão na Terra por conta da Consumação dos Séculos:

Mateus, 24.29.
II Carta de Pedro, 3.10.
Apocalipse, 6.12.

Mas os justos de Deus não devem temer as terríveis tribulações que precederão a Volta de Jesus, pois serão preservados:

“Então se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e glória.  Ora, quando começarem a acontecer estas coisas, exultai e erguei a vossa cabeça, pois a vossa redenção se aproxima”. Jesus Cristo, em Lucas, 21.27.

“Porque guardaste a Palavra de minha perseverança, também eu te guardarei no Dia da Provação que há de vir sobre o mundo inteiro...”. Apocalipse, 3.10.

“Vi outro anjo que subia do nascente do sol, tendo o selo do Deus vivo, e clamou em grande voz aos quatro anjos, aqueles aos quais fora dado fazer dano à terra e ao mar, dizendo: Não danifiqueis nem a terra, nem o mar, nem as árvores, até selarmos na fronte os servos do nosso Deus”. Apocalipse, 7.2.

“E ele enviará os seus anjos, com grande som das trombetas, os quais reunirão os escolhidos, dos quatro ventos, de uma a outra extremidade dos céus.  Mateus 24.31

“...preservando a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, eu me glorie de que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente”.  Filipenses, 2.16. 

Ora, é a Palavra Escrita, por intermédio do santo apóstolo Paulo, que nos revela que até ele só ingressará na glória do Reno de Deus no Grande Dia da Volta de Cristo Jesus. Se Paulo não está no Céu, ninguém está no Céu.

“Naquele diavós conhecereis que eu estou em meu Pai, e vós, em mim, e eu, em vós”.  Jesus, em João, 14.20.

Vejamos que Jesus deixa claro, na Grande Promessa aos cristãos, em João, 14. 1 a 3 que só buscará seus amigos quando ele voltar, ou seja, no Grande Dia da Volta de Jesus buscará seus amigos e todos nós também, que guardamos os Mandamentos do Senhor Deus, conforme Atos dos Apóstolos, 1.2 e de acordo com Mateus, 25.31 até 44.  Portanto, até o Dia da Vinda de Jesus, o dia da consumação dos séculos para a Terra, os apóstolos e todos os que morreram não estarão nem no Céu de Deus nem no Inferno de Satanás: estarão dormindo, conforme nos revela o Evangelho, em diversos pontos colocados a seguir. A palavra todos abrange todas as pessoas nascidas na Terra, excluindo-se, é claro, apenas e tão somente Jesus.

“De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia”. Jesus, em João, 6.40.

“Nós não somos seres humanos que têm uma experiência espiritual. Nós somos seres espirituais que têm uma experiência humana. Nós só temos que acreditar. E quanto mais a realidade parecer ameaçadora e difícil, mais firme e urgentemente nós temos que acreditar. Marie Joseph Pierre Teilhard de Chardin, ex-padre católico e brilhante escritor, teólogo, filósofo francês.

O conteúdo acima nos mostra que temos de dar valor muito maior ao nosso espírito, deixando a carne para um segundo plano.  Dar valor maior ao espírito é fazer o possível para viver as normas ditadas a todos pelo Criador, e isso significa dar menor valor às coisas do corpo, as visíveis.

De acordo com o Evangelho, que vale mais que as crenças e misticismos humanas, TODOS os homens e mulheres nascidos na Terra, já mortos, é claro, estarão dormindo, e os que estiverem vivos na Grande Volta de Jesus, serão transformados em espíritos.

Nem todos estarão a dormir no Grande Dia da Volta de Jesus, pois muitos estarão vivos, mas tanto uns quanto os outros, tanto os destinados a salvos como os não salvos, serão transformados em espíritos, sem corpos físicos, também conforme o Evangelho:

“Eu vos digo um mistério: nem todos dormiremos, mas seremos transformados num piscar de olhos, ao ressoar da última trombeta”. 1 Coríntios, 15.51. 

Todos estaremos dormindo:

“Sabendo que aquele que ressuscitou a Jesus Cristo também nos ressuscitará com Jesus e nos apresentará convosco”.  II Coríntios, 4.14.

“Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último Dia”. João, 6.54. 

  “Depois, Jesus foi visto por mais de quinhentos irmãos de uma só vez, dos quais a maioria sobrevive até hoje; porém alguns dormem”. 1  Coríntios, 15.6.

Ora, se também Paulo será ressuscitado, é certo que também estará dormindo, pois não haverá como ressuscitar a Paulo se já estiver no Céu. Paulo legitima o preceito evangélico de que todos estarão dormindo até o dia da Volta de Jesus, também em I Coríntios, 15.51 e em I Tessalonicenses, 4.15.

Todos os cristãos que já morreram em Cristo, estão dormindo e assim permanecerão até o Dia da Volta de Jesus:

“E ainda mais: os que dormiram em Cristo pereceram. Mas, se de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem... Cada um por sua ordem: Cristo, as primícias, depois, os que são de Cristo, na sua Vinda”.   1 Coríntios 15.18 a 23.

Aqui o Evangelho nos revela que as primícias dos que dormem são os que já morreram, mas enquanto vivos se mostraram cristãos reais. O Evangelho nos mostra que o Primeiro a ser ressuscitado  foi o próprio Cristo.  Segundo, são os das primícias, os que morreram habilitados ao Céu, e Terceiro os de Cristo que estarão vivos no Dia da sua Volta Triunfal.

Ora, quem são as pessoas que sabemos que morreram em Cristo, sendo, elas, então, as primícias?  É fácil a resposta segundo as Escrituras, lendo-se 1 Coríntios, 18 a 23: O próprio Paulo; os demais apóstolos; os mártires cristãos; Maria, a mãe de Jesus e esposa de José;  Francisco de Assis e uma multidão de gente que já morreu, mas viveu uma vida cristã verdadeira, que estão dormindo.  Só isso já basta para afastar, completamente, a teoria de que Maria está no Céu, pois ela também dorme, como todos.

O Espírito Santo de Deus nos revela que a RECOMPENSA ETERNA só se dará no dia da Volta de Jesus; no dia da Consumação dos Séculos:

“...e serás bem-aventurado; porque eles não têm com que to recompensar; mas recompensado serás na ressurreição dos justos”. Lucas, 14.14. 

O Antigo Testamento, na pessoa do profeta amado de Deus, Daniel, também legitima que estaremos dormindo até o dia da Ressurreição:

“Naquele tempo, será salvo o teu povo, todo aquele que se achar inscrito no Livro.  Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, outros para a vergonha e horror eterno” Daniel, 12, 1 e 2.

Jesus nos revela que os justos não precisam temer o Grande Dia que virá em seguida ao toque da primeira das trombetas dos anjos:

“Então, se verá o Filho do Homem vindo numa nuvem, com poder e grande glória. Ora, ao começarem estas coisas a suceder, EXULTAI e erguei as vossa cabeça, porque a vossa redenção se aproxima”.  Jesus, em Lucas, 21.27.

Para ver a grandeza do Criador, teremos de nos descartar do corpo corruptível antes do ingresso no Céu, e esse ingresso só se dará no Dia da Ressurreição Final:

“Na ressurreição, os homens não terão mulheres, nem as mulheres maridos; mas serão como anjos de Deus no céu”.    Revelações de Jesus sobre a eternidade, em Mateus,  22.30.

O Apocalipse revela que os que estiverem vivos na época da Vinda de Jesus não sofrerão as altas agruras profetizadas para se realizarem de acordo com as Sete Trombetas do Apocalipse:

Mas se os justos serão retirados a tempo, antes da Grande Tribulação, os que desdenharam do Grande Sacrifício do Cordeiro estarão sujeitos à Ira de Deus:

“Horrível é cair nas mãos do Deus Vivo”. Advertência do Espírito Santo de Deus, em Hebreus, 10.31

“Não queremos, pois, irmãos, que ignorais a respeito dos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim, também, Deus trará em sua companhia os que dormem. Ora, ainda declaramos, por Palavras do Senhor, que nós, os vivos, ficaremos até a Vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem.  Porquanto o Senhor, dada a Sua Palavra de ordem, ouvida a voz do Arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles (os que dormiam) entre as nuvens, para o encontro com o Senhor, nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor”.  1 Tessalonicenses, capítulo, 4.13 e seguintes.

Os que dormem? Quem são os que dormem?  O próprio Paulo, a usar a primeira pessoa do plural, acima, revela que também ele estará a dormir até o Dia Final de Deus, mas que todo esse tempo, mesmo que durar milhões de séculos, será como um piscar de olhos do tempo que morreu até o Grande Dia da Volta de Jesus, pois os que dormem não têm noção do tempo.

“O Senhor vos faça crescer e aumentar no amor uns para com outros a outros para com todos, como também nós para convosco, afim de que seja o vosso coração confirmado em santidade, isento de culpa, na presença de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos”.  I Tessalonicenses, 3.13.

Lembrando que no Evangelho não há uma só citação de santos mortos, nem a João Batista nem a Estêvão, os primeiros mártires cristãos. Os chamados santos no evangelho, se referem aos vivos que obedecem a Deus Pai e à religião da Graça de Jesus.  Também no Evangelho jamais encontraremos uma só alusão  à rezas ou orações pelos mortos, porque são absolutamente inúteis, assim como são inúteis as missas católicas pelas “almas penadas”.

Portanto, não existem santos católicos mortos no Céu, nem mesmo o próprio Paulo, conforme ele mesmo, pois todos aguardam, dormindo, a Ressurreição da Carne, como reza o Credo católico e as Escrituras. O próprio Paulo afirma que ele também será julgado no dia da Ressurreição Final. Ora, se Paulo estiver já no Céu não teria como ser julgado, depois, no Dia da Grande Volta de Jesus.  Da mesma forma, também, Maria e outros santos estão dormindo. Além disso, o Evangelho revela que TODOS são pecadores:

Então, se a Palavra Escrita nos revela que todos os homens e mulheres serão julgados no Dia do Juízo, tal com está nas Cartas de Paulo e em Mateus, 25.31 a 44, e que no Dia do Juízo que se dará na Grande e Gloriosa Volta de Jesus, ele surgirá com os seus santos, que são aqueles santos em vida que dormiam e foram ressuscitados, a teoria de um julgamento particular no momento da morte de cada um, como ensina o clero católico, está fora do contexto da Palavra Escrita.  Portanto, concluindo: Nem no Céu, nem no Inferno há uma alma sequer. Não há um só santo no Céu que passou pela Terra que não seja o próprio Jesus, o Cristo de Deus.

 “Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último Dia”. João, 11.24 

Portanto, a Palavra Escrita nos revela que Lázaro dormia na paz do Senhor, também aguardando a Ressurreição dos Mortos no dia da Vinda de Jesus, quando então receberá prêmio eterno, tal como acontece com todos os que viveram os preceitos de Jesus, mesmo os chamados de santos católicos. TODOS ESTÃO DORMINDO, inclusive Maria, a santa mãe de Jesus, a legítima esposa de José.  José, o marido de Maria, também está dormindo, pois, segundo o próprio Jesus, ninguém, por enquanto, subiu ao Céu do Senhor:

“Ora, NINGUÉM subiu ao Céu, senão aquele que desceu do Céu, a saber, o Filho do Homem”.  João, 3.13.


Jesus afirma, ainda, que todos estarão dormindo, mesmo que não mencione a palavra dormir, pois quando revela que vai ressuscitar, no Dia Final, a todos aqueles que o amarem, por certo esses estarão dormindo:

“De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o Filho e nele crer tenha a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia”. Jesus, em João, 6.40.

“Em verdade, em verdade vos digo: Vem a hora, e já está chegando, em que OS MORTOS ouvirão a voz do Filho de Deus e os que a ouvirem viverão....Não se maravilheis, porque vem a hora em que todos os que estiverem nos túmulos ouvirão a minha voz e sairão: os que tiverem feito o bem, para a ressurreição da vida, mas os que tiverem praticado a mal, para a ressurreição do Juízo”.  Jesus, no Evangelho de João, 5. 25 a 29.

Jesus aqui revela que TODOS os que praticaram o bem, que estão mortos, que estão dormindo, acordarão ou ressuscitarão para a glória eterna.  Ora, então, ninguém ainda subiu ao Céu, senão aquele que desceu do Céu: Jesus Cristo:

Ora, ninguém subiu ao Céu senão Aquele que desceu do Céu, a saber, o Filho do Homem”.  João, 3.12 e 13.

Quanto aos santos mortos, “santificados” pelo próprio clero católico, o Evangelho não legitima esse tipo de “santificação”, pois só nomeia a santos os vivos. O Evangelho cita o nome santos por 77 vezes, mas em todos os casos se refere aos homens justos (mulheres), os que vivem a santidade de Jesus. Mas não se refere nem uma única vez a santos mortos.  O próprio apóstolo Paulo  nomeou-se um santo vivo, como de fato o foi

“A mim, o menor de todos os santos, me foi dada a graça de pregar entre os gentios...”.  Efésios, 3.8.

Portanto, não existem santos mortos, nem mesmo Paulo ou Pedro, pois aguardam, dormindo, a Ressurreição da Carne, como reza o Credo católico e as Escrituras. O próprio Paulo afirma que ele também será julgado no dia da Ressurreição Final. Ora, se Paulo estiver já no Céu não teria como ser julgado, depois, no Dia da Grande Volta de Jesus.  Da mesma forma, Maria e outros santos. Pois todos, tanto santos, quanto ímpios, serão julgados, conforme aponta claramente isso em Mateus, 25.31 a 40.

Abaixo, o Evangelho de João promete a vida eterna a todos os que viverem a Jesus por inteiro, ou seja, os que viverem, coerentemente, os preceitos de Jesus.  Esses todos terão cadeira cativa no Reino de Deus após a Vinda de Jesus, quando todos os mortos, todos os que dormem, serão ressuscitados:

Quem comer a minha carne e beber o meu sangue eu o ressuscitarei no último dia, e terá a vida eterna”João, 6.54.

“E dizendo: Onde está a promessa da Sua vinda? Porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação”. II Pedro, 3.4.

 “E, entrando, disse-lhes: Porque vos alvoroçais e chorais? A menina não está morta, mas dorme”. Marcos, 5.39.

 “Porque, na verdade, tendo Davi no seu tempo servido conforme a vontade de Deus, dormiu, e foi posto junto de seus pais”. Atos, 13.36.

“Disse-lhes: Retirai-vos, que a menina não está morta, mas dorme. E riam-se de Jesus”. Mateus, 9.24.

 “Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais... assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com Ele.  ... nós os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem”. I Tessalonicenses, 4.13 a 15.

 “E também os que dormiram em Cristo..”. I Coríntios, 15.18.

“Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais ainda vive a maior parte, mas alguns já dormem também. I Coríntios, 15.6.

 “Eis aqui vos digo um mistério: Na verdadenem todos dormiremos, mas todos seremos transformados”. I Coríntios, 15.51.

No Evangelho de João, Jesus revelou que Lázaro dormia. A palavra dormia, no caso, poderia ter dois sentidos: dormir, de fato ou dormir aguardando o Dia de Deus:

“Nosso amigo lázaro adormeceu. Mas vamos lá para acordá-lo”. João, 11.11.

“Declarou Jesus: Teu irmão há de ressurgir. Marta replicou: Que ele há de ressurgir na ressurreição do último dia”. João 11.23. 

Aproveitando o exemplo Lázaro. Segundo as Escrituras Jesus muito o amava. Ora, se Jesus o amava e o tinha em conta a ponto de ressuscitá-lo depois de quatro dias morto,  é certo que ele era um jovem justo e santo, portanto, se a teoria de que logo após a morte o espírito do falecido vai imediatamente para o Céu, para o Inferno (ou mesmo para o tal Purgatório, criado por dogma católico), é certo que teria ido para o Céu. Acompanhem o meu raciocínio lógico:

   Se Lázaro subiu ao Céu da felicidade eterna, e já estava lá por quatro dias (da Terra), que Jesus seria esse que o tiraria dessa felicidade para viver novamente as dificuldades da Terra, pelas quais foi perseguido de morte (João, 12.10), ou mesmo morrer novamente, mais tarde?

   Então, a única alternativa que sobra é exatamente a verdadeira, a que Está Escrita.  Quando Jesus disse que Lázaro dormia, não se referia ao sono da morte, mas que estava, de fato, dormindo. Seu espírito estava em algum lugar, na dimensão do invisível de Deus, em sono, aguardando a Ressurreição Final, de qual sono Jesus interrompeu sem prejuízo algum a Lázaro, seu amigo, pois Lázaro, depois de ter vivido a glória do poder de Deus, voltou a dormir, e estará a dormir até o Dia da Volta de Jesus, quando, como primícias do Senhor, estará no primeiro bloco da Ressurreição, conforme abaixo:

 “E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados”. Mateus, 27.52.

“Se crerdes vereis a glória de Deus”. Jesus, em João 11.40, se referindo à ressurreição de um morto de quatro dias: Lázaro.

“E quanto à ressurreição dos mortos, não tendes lido o que Deus vos declarou: Eu Sou o Deus de Abraão de Isaque e de Jacó?  Portanto, Ele não é o Deus dos mortos, mas, sim, dos vivos”.  Marcos, 12.27.

“Foi precisamente para esse fim que Cristo morreu e ressurgiu: para ser Senhor tanto de mortos como de vivos”.  Romanos, 14.9.

Jesus quis dizer que Abraão, Isaque e Jacó não estão vivos em carne e osso, mas estão dormindo aguardando o Grande Dia da Ressurreição Final

Waldecy Antonio Simões      walasi@uol.com.br

Todos os meus escritos são livres para publicações, desde que os textos não sejam modificados

Meus blogs















http://ainfalibilidadedospapasewabsurda.blogspot.com.br/






























                                                          


























































 Waldecy Antonio Simões. walasi@uol.com.br

Todos os meus textos são livres para publicações, desde que os textos não sejam alterados

Eu sou a voz que clama na Internet.

 “Então, no Reino do Pai, os justos resplandecerão como o Sol”.  Promessa de Jesus, em Mateus, 13.43